Faustino, o sem vergonha

by pasmalu

O neo-colonialismo confirma-se na Guiné-Bissau, tanto mais quando há nascidos na Guiné que se comportam, não como seus filhos, mas como submissos ao estrangeiro. É certo que a notícia a que se reporta o link (http://www.leral.net/Guinee-Bissau-Le-favori-de-la-Presidentielle-de-mars-2014-en-visite-a-Touba_a103964.html) está cheia de imprecisões, a começar pelo título, que provoca risos. Agora Faustino Imbali ir a Touba, à sede dos Mourides, submeter-se (fazer allégeance) ao califa-geral dos mourides, é demais! Haja vergonha!

Anúncios