Fanadus na suta Kankuran

by pasmalu

A espiral de violência começou com o golpe de estado de há um ano e meio. Desde essa altura foram assassinadas pessoas só por as serem, por dizer mesmo baixinho, que a classe política golpista era constituída por uma cambada de corruptos, de incompetentes e oportunistas.

Dirigentes oposicionistas tiveram de ser evacuados quando os encapuzados os julgavam já mortos. Foram fisicamente violentados, perseguidos, obrigados a sair do país para salvarem as suas vidas.

Onde estavam os que hoje gritam e berram contra a violência? Não percebem que os fanadus se levantaram contra os Kankurans?

Eram os primeiros a calarem-se ou a acusar Cadogo Junior de estar por detrás de tudo o que de mal se fazia nesta terra. O mais conhecido e agressivo foi sempre o procurador-geral “Batatinha” que aparece agora a abanar a cabeça, compungido com as costelas partidas do ministro dos Transportes. É que ele está com medo que lhe aconteça o mesmo.

Ele sabe que Kumba Ialá que foi quem reactivou agora o funcionamento das “brigadas da morte” não hesitará em ir a qualquer extremo, sobretudo porque sente que está a perder terreno para a nova direcção do PRS e precisa de os colocar no lugar. Do PRS, Orlando Viegas foi o primeiro, mas outros se seguirão.

A nova direcção do PRS tem um pavor em afrontar directamente Kumba Ialá e pôs a circular o boato de que a violência está a ser praticada pela CEDEAO. É verdade que a CEDEAO só se preocupa com a embaixada da Nigéria, mas não tem interesse em bater nos ministros, só porque eles estão a desviar dinheiros públicos para preparar a próxima (?) campanha eleitoral.

Oh Senhor Ramos Horta, onde é que você está? Ah, já sei, está a bater-se no quintal da sua casa, com uma pratada de gambas.

Anúncios