Genocídio felupe

by pasmalu

O general Indjai prossegue a sua sanha maquiavélica para a liquidação da etnia felupe.

Nas reuniões que faz, mesmo as mais confidenciais (há sempre quem as grave), tem vindo ultimamente a revelar a sua faceta racista, atacando todos os que têm uma pele mais clara, sejam eles fulas, mestiços, burmedjus ou brancos, prometendo que os eliminará a todos.

Perante a indiferença e desinteresse dos representantes da comunidade internacional, com o sepulcral silêncio do turista Ramos Horta, vai-se assistindo à eliminação regular de muitos opositores, sobretudo os de origem felupe.

A Liga Guineense dos Direitos Humanos acaba de denunciar mais um assassinato perpetrado pelos homens de mão de Indjai.

Trata-se do furriel Rafael Baindara Sambú, chamado ao quartel da Amura, onde caiu numa armadilha em que o mataram à catanada (característica típica dos homens do general, como foi o caso de Nino Vieira e outros) tendo sido levado e enterrado a cerca de 30 quilómetros de Bissau.

A revolta está a instalar-se em todos os bairros e regiões.