CEDEAO em rota de colisão militar com os Putchistas

by pasmalu

Lembremo-nos que foi a CEDEAO quem veio preparar o golpe de estado há mais de um ano e assegurar o apoio político aos militares golpistas.

Incentivaram-nos a estigmatizar os angolanos como responsáveis pelo golpe, para que pudessem entrar e instalar-se à vontade no país.

Nomearam um conjunto de políticos traidores da Pátria e vendidos ao poder, para executarem a sua política, apoiando os militares putchistas.

O descrédito internacional e a pressão das organizações internacionais, levou a CEDEAO a dar o passo seguinte na colonização da Guiné-Bissau. Retirou às Forças Armadas guineenses a função de vigiar as fronteiras e passou ela própria a fazê-lo. Mais, agora nos quartéis a bandeira da CEDEAO passa a estar hasteada.

A colonização final começou pelos quartéis e qualquer dia acaba no Governo.

Todo o tráfico na linha da fronteira (pesca senegalesa sobretudo) vai passar a ser feita à francesa…

António Indjai e seus apaniguados sentem que estão cada dia mais encurralados e estão decididos a vender caro a derrota, melhor, a morte.

Ir para um país vizinho é um suicídio. A única esperança é oferecer resistência no próprio país, até porque não são poucos os militares que sentem a corda na garganta.

Indjai convocou todos os militares em perigo de serem presos e ordenou a preparação de mais um golpe. Desta vez contra a CEDEAO, o inimigo de ocasião e que tem uma tropa bem fardada, mas completamente ineficaz do ponto de vista militar.

Por estes dias as movimentações dos militares fervilham à espera de uma ocasião para o ataque final.

Preparemo-nos para o Djambadon que aí vem…

Advertisements