Aí está o famoso mês de Abril

by pasmalu

Ontem, quarta-feira, deu-se mais um passo no anunciado processo de novo golpe de Estado, desta vez centrado na Base Aérea de Brá.

A contestação dentro dos quartéis e das chefias militares em relação a António Indjai, continua a subir de tom.

A insatisfação que ainda há tempos era camuflada, agora assume-se abertamente, sem subterfúgios.

Bubo Na Tchuto é a figura que polariza o descontentamento e decidiu que “i ka na fica sin”, pelo que vai lançando balões de ensaio que lhe permita medir a tensão, avaliar a sua força, determinar o grau de adesão dos opositores, para determinar o momento em que dará o golpe de força.

A CEDEAO anda às aranhas e limita-se a seguir os acontecimentos, uma vez que já não tem o apoio total de Indjai e é vista pela oposição militar como estrangeiros que se vieram imiscuir nos assuntos da exclusiva competência das forças armadas.

A CEDEAO limitou-se a informar da situação do país, o que levou o Senegal e Cabo Verde a suspenderem os voos das suas companhias aéreas, e a colocarem na rua os seus militares, que não assustam ninguém.

Com o apoio de Kumba Ialá que é o cérebro do complot em curso, Bubo diz que não entrará em aventuras para dar oportunidade a Indjai de o atacar e voltar a prender, mas que quando for para a frente é para derrubar Indjai.

Em Bissau a expectativa é enorme, pois todos sabem que a atual situação não passa de Abril, o tal mês mítico.