Bubo prepara ataque

by pasmalu

António Bubo Na Tchuto, abandonou o silêncio e aparente inactividade que tinha vindo a adoptar, para começar o assalto ao poder militar.

Serve-se do  momento de grande divisão interna dentro das Forças Armadas para aproveitar o cada vez maior isolamento e contestação ao CEMGFA, António Indjai, para exigir o seu regresso a Chefe da Armada.

Lançou uma movimentação que vem subindo de tom e de número de acólitos, para pressionar Indjai a aceitar ou a confrontá-lo directamente. Este sabe que o regresso de Bubo ao seio das forças Armadas significa o seu fim a curto prazo, uma vez que ele diz que se vai vingar de tudo o que Indjai lhe aprontou nos anteriores golpes de estado, deixando-o depois completamente descalço. Diz de forma que não deixa dúvidas: “n’ka na purdal”.

A CEDEAO por sua vez joga nos dois tabuleiros.

Se, por um lado, diz que está farta de Indjai, a quem chama de teimoso, incompetente e de não lhes obedecer, a alternativa Bubo poderá comprometer a sua imagem de “sucesso” no processo de “transição”. A suposta vantagem que este lhes apresenta é a de ter dado garantias seguras de que irá cumprir as orientações da CEDEAO, sem as contestar nem as sabotar.

Kumba, aparentemente ausente do processo político, muitiplica-se em acções que permitam arrumar com Indjai e fazê-lo regressar ao centro de decisões e ao poder político. A sua aposta em Bubo nunca foi escondida.

E Abril já aí está a chegar.