PRS em rampa inclinada

by pasmalu

Com o congresso do PRS, o que já se sabia, ficou confirmado.

Existem várias fraturas dentro deste agrupamento, fruto da queda de Kumba Ialá, que foi acusado nos corredores e na sala de “assassino”, “estragar e denegrir o nome dos balantas”, “roubar o património do PRS” e “desviar fundos do partido”.

Todos estão agora conscientes de que nunca ganharão nenhuma eleição e para chegar ao poder só através de um golpe militar.

Kumba assumiu-se sempre como um lider tribal e agora, dentro do partido vê surgirem diversas facções que ele já não consegue controlar.

Por isso a unica possibilidade é a do alargamento a pessoas de outras “raças” e daí terem ido arranjar o Florentino, manjaco, para secretário-geral.

Mas no PRS já nada é possivel mudar. A imagem de longos anos de intransigência, selvajaria e incompetência está profundamente enraizada em toda a população guineense. A matança dos felupes foi o ultimo prego no caixão do PRS.

O Kumba bem tirou o boné vermelho durante o congresso, mas todos se lembram quando ele se islamizou e no dia seguinte já estava de lopé a tocar bombolom na tabanca dele. Do que ele gosta é de palhaçada!

Kumba sabe que perderá sempre qualquer eleição e daí ter empurrado Nambeia para a testa do cortejo funebre, ficando a mandar na sombra, tão ao seu jeito, como foi on empurrão que deu para a matança de Paulo Correia e Viriato Pã, para não ter rivais que lhe roubassem o poder.

À cautela já conseguiram por o Sory Djaló como presidente da ANP, isto para que, no próximo golpe de estado, ele assuma a presidência fictícia do país, de forma…constitucional.

Cresce o número de balantas fartos de aturar as parvoíces de Kumba e que estão dispostos a constituirem-se em alternativa séria, digna e competente, como forma de resgatar os bons valores desta etnia e tirar da lama para onde o Kumba os levou.

É por isso que o que mais se ouviu no congresso do PRS foram os apelos à unidade interna, daqueles apelos que só se fazem quando tudo está cabesa bás i pé riba.