Bôca Iém, Só Sim Sinhôr

by pasmalu

Cresce a tormenta no seio das Forças Armadas. A cúpula está desavinda embora haja um esforço sobrenatural da CEDEAO para evitar que a situação ainda descarrile mais e lhes complique a vida e o prestígio, já muito abalado interna e internacionalmente.

No passado fim de semana houve tiros no quartel da Marinha e eles apressaram-se logo a dizer que andavam a “limpar as armas”.

O regresso do porta-voz militar, Dahaba foi uma decisão controversa que deixou grande número de militares descontentes, por passarem a segundo plano com a subida dele. E ele não se esquece da forma humilhante como foi corrido de porta-voz, e das palavras de recriminação e ódio que dirigiu ao Chefe Indjai.

Agora que voltou a ser chamado como porta-voz, diz de forma “calada” e só aos amigos mais chegados que, desta vez, não vai ser igual: “Indjai vai acabar por cair e desta vez quem vai assumir directamente a chefia das Forças Armadas sou eu. Já não me vão continuar a utilizar como tcholonador, lá porque falo bem o português”.

Indjai que o conhece bem por saber que ele já traiu 3 ex-chefes de Estado Maior, está desconfiado e na primeira oportunidade atira-o borda fora, dando-lhe uns dinheiros da droga para ele acabar de construir a casa-palacete que está a fazer.

A entourage de Indjai está atenta e usa a melhor tática quando não se está de acordo com o chefe: bôca iém, só sim sinhôr

Advertisements