António Indjai: “tudu cumiduris di dinhêru”

by pasmalu

Escrevemos este artigo, na sequência dos anteriores, para fazer uma denúncia e assim tentarmos impedir que, literalmente, rolem cabeças, na sequência da brilhante “vitória” do presidente e do governo dos transitórios, em Nova Iorque, na maior arena da política e diplomacia internacionais, a Assembleia Geral das Nações Unidas.

Tão contente ficou com esta brilhante cartada diplomática o general António Indjai, líder do golpe de 12 de Abril, que, esbaforido só diz que o bando de bastardos (ouvimos, não inventámos) que foi a Nova Iorque (isto é, 23 comensais e 7 papagaios ditos jornalistas) vai ter uma recepção apoteótica em Bissau, no regresso, e que vai correr com eles todos, pois no dizer dele, são “tudu cumiduris di dinhêru“.

O maior visado de António Indjai é Faustino Imbali, o suposto ministro dos Negócios Estrangeiros que, segundo ele, “nin ôbu i câ sibi cosa“, acrescentando enraivecido “Pruntus“. Mas não se preocupem! Nada de mal lhes vai acontecer no regresso. Como já estamos a denunciar o caso, António Indjai e os seus apaniguados não lhes vão fazer mal algum. São uns cobardes com receio de mais sarilhos com a comunidade internacional! E sem as armas… não duvidem, metem o rabo entre as pernas.